APP Cemig Atende

Baixe na App Store

Baixe na Play Store

Clique aqui Clique aqui

Hoje é o dia para valorizar a energia nossa de cada dia.

.Saiba mais sobre a atuação da Cemig no fornecimento deste bem tão valioso para a sociedade

No dia 29 de maio é comemorado o Dia Mundial da Energia. A data comemorativa foi criada no ano de 1981, em Portugal, e logo foi adotada por diversos outros países, entre eles o Brasil. Este dia marca a celebração da energia elétrica como um dos bens mais valiosos da atualidade, parte imprescindível do dia a dia das pessoas e uma verdadeira força-motriz da economia.

Apesar de a energia ser considerada um bem essencial para a sociedade, nem todo mundo conhece o complexo processo que envolve sua produção. Você já se perguntou qual é o caminho que a energia percorre até chegar ao cliente? Pode parecer simples, mas disponibilizar grandes quantidades de energia para o consumo – seja de uma residência, comércio ou indústria – é uma tarefa que exige muitos esforços.

Por isso, a Cemig – referência global quando o assunto é energia – executa atualmente o maior plano de investimentos de sua história: são R$ 22,5 bilhões focados em Minas Gerais até o ano de 2025, com o objetivo de trazer oferta de energia e desenvolvimento econômico para melhor atender os cerca de 8,7 milhões de clientes da empresa. 

Geração, transmissão e distribuição 

O primeiro passo é gerar a energia elétrica, processo que pode acontecer a partir da força da água (por meio das usinas hidrelétricas), do vento (usinas eólicas), do sol (usinas de energia solar) ou mediante a queima de combustíveis fósseis ou biomassa (as chamadas “usinas termelétricas”). No Brasil, a matriz de energia elétrica é majoritariamente hidráulica, isto é, oriunda da energia potencial de quedas d’água, o que representa cerca de 75% da energia produzida, segundo dados do Operador Nacional do Sistema (ONS). Contudo, a composição da matriz energética encontra-se em transformação, com crescente competitividade das usinas eólicas e solares.

Ocupando a sexta posição entre as maiores geradoras do país, a empresa – por meio de suas subsidiárias integrais, controladas e coligadas de geração –  possui participações em 83 empreendimentos de geração em operação em 10 estados brasileiros, sendo 44 empreendimentos próprios, com 100% de participação acionária. São 76 hidrelétricas, uma planta fotovoltaica e seis complexos eólicos, totalizando uma capacidade instalada de 5777,63 MW. Em Minas Gerais, são 57 empreendimentos com potência total de 3643,50 MW do Grupo Cemig. Importante dizer que 100% desta energia é renovável, o que faz com que a empresa seja uma das líderes nos índices de sustentabilidade mais relevantes do mundo. A companhia está investindo ainda mais na produção de energia limpa. Serão cerca de R$ 5 bilhões direcionados para o crescimento em geração até 2025, especialmente em projetos eólicos e solares, com o objetivo de adicionar cerca de 1 GW ao parque gerador da empresa. 

Concluída a geração, a energia elétrica viaja por longas distâncias por meio das linhas de transmissão do Sistema Interligado Nacional (SIN) até os centros urbanos, onde ocorre o consumo da energia. O SIN conecta as usinas e os centros urbanos das diferentes regiões do país, por meio de um sistema composto de subestações, linhas e torres de transmissão. A Cemig, por intermédio de suas controladas e coligadas de transmissão de energia elétrica, opera uma rede de transmissão de quase 10 mil km. É o segundo maior grupo de transmissão de energia do país.

Esse sistema de transmissão é responsável pelo transporte dos grandes blocos de energia, desde os centros geradores até os centros consumidores, viabilizando, por meio das subestações de transmissão espalhadas pelas diversas regiões da área de concessão, o atendimento aos sistemas de subtransmissão e distribuição. A Cemig transmite a energia gerada em suas usinas e a energia comprada de Itaipu, do Sistema Interligado e de outras fontes.

Após chegar às subestações do SIN, a energia percorre o último estágio rumo ao consumidor, utilizando uma extensa malha de redes de distribuição. A Cemig Distribuição (ou “Cemig D”) é a maior distribuidora de energia elétrica do Brasil em extensão de rede, atendendo aproximadamente 96% do Estado de Minas Gerais. A companhia prepara investimentos de R$12,5 bilhões para modernizar sua rede de distribuição e construir 150 novas subestações em todo o estado.

Iniciativas inovadoras

Um bem tão indispensável como a energia elétrica não pode ser desperdiçado. Por isso, a Cemig promove iniciativas que reduzem o consumo e conscientizam os consumidores sobre o desperdício de energia elétrica, por meio do Programa de Eficiência Energética (PEE). Somente no ano de 2020, o PEE investiu mais de R$ 52 milhões em projetos em toda a área de concessão da Cemig D, que possibilitaram a economia de energia de 82.386 MWh / ano e mais de 7 mil toneladas de emissão de CO2 evitadas. O PEE atua em escolas, hospitais e em parceria com as forças de segurança do estado, modernizando instalações e promovendo o consumo consciente de energia.

Outro exemplo de iniciativa promovida pela empresa para um melhor consumo da energia são os projetos do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D). Regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o P&D recebe suporte da Lei nº 9.991, de julho de 2000, que estabelece que concessionárias e permissionárias de distribuição, geração e transmissão de energia elétrica apliquem anualmente parte da sua receita operacional líquida no Programa de Pesquisa e Desenvolvimento do Setor de Energia Elétrica. O programa foi criado para trazer mais inovações para a empresa e prepará-la para os diversos desafios tecnológicos do setor elétrico. Ativo há cerca de 20 anos, várias estratégias diferenciadas e inovadoras já foram apresentadas desde então, em parceria com empresas privadas, universidades federais e centros de pesquisa, com objetivo de pautar serviços e diretrizes da Cemig.

Um exemplo é o “Projeto Quebra-Galho: modelo de risco de queda de galhos para manutenção preventiva e redução do impacto na rede de distribuição”. Trata-se de um projeto desenvolvido para reduzir interrupções de energia causadas por galhos de árvores, uma das maiores causas de interrupções do fornecimento de energia para o cliente da Cemig.

O “Quebra-Galho” está em andamento e deve ser concluído até 2022. O projeto irá melhorar a tomada de decisão com relação às podas preventivas, no sentido de detectar precocemente galhos de árvores que possam causar danos à rede elétrica. Isso impacta diretamente nos indicadores de qualidade do sistema e visa a redução dos custos envolvidos com o atendimento de ocorrências, multas e perda de receita. Para a sociedade, significa melhoria da qualidade do serviço entregue, menos interrupções no fornecimento de energia e mais segurança para a população.

É assim que a Cemig transforma vidas: com o compromisso de atuar para melhorar o atendimento aos clientes, ser uma empresa 100% digital, ter máxima eficiência e agir sempre com agilidade e segurança, focada em energia limpa e pronta para vencer desafios.