APP Cemig Atende

Baixe na App Store

Baixe na Play Store

Clique aqui Clique aqui

Edição especial de poemas de Amilcar de Castro

.Nas comemora√ß√Ķes do centen√°rio do artista, apoiamos a produ√ß√£o dessa importante obra in√©dita

O Instituto Amilcar de Castro realiza a publica√ß√£o do livro-objeto “Poemas de Amilcar de Castro” que vem preencher uma lacuna na divulga√ß√£o de uma das mais importantes personalidades do pa√≠s. Com o nosso apoio, a edi√ß√£o especial faz parte das comemora√ß√Ķes do centen√°rio do artista, com retrospectivas em galerias de diversas capitais do pa√≠s.

Ap√≥s se formar em Direito e de frequentar o curso livre de desenho e pintura, do pintor fluminense Alberto da Costa Guignard, na Escola de Belas Artes, localizada no Parque Municipal de Belo Horizonte, Amilcar de Castro (1920-2002), natural de Parais√≥polis (MG), criou uma obra extensa e variada, composta principalmente por esculturas, pinturas, desenhos e gravuras. Durante sua vida, ele sempre destacava a import√Ęncia de Guignard em seus trabalhos, pois o uso de l√°pis duro, uma exig√™ncia do mestre, criava um sulco no papel e obrigava os alunos a desenvolverem a firmeza no tra√ßo.

Mais conhecido pelas esculturas em chapa de ferro de tamanho monumental, que ocupam lugar de destaque em espa√ßos p√ļblicos, Amilcar de Castro desenvolveu ao longo da carreira diversas pesquisas em diferentes t√©cnicas e suportes, criando obras conhecidas e admiradas por amantes e especialistas da arte, e que, agora, ter√£o acesso tamb√©m a poemas, em sua maior parte in√©ditos, assim como o grande p√ļblico. “Amilcar n√£o teve uma sequ√™ncia de fases onde voc√™ deixa aquela fase como se fosse algo conclu√≠do, para iniciar uma nova fase. Ele ia fazendo tudo sempre ao mesmo tempo”, comentou o curador da retrospectiva “Mat√©ria e Luz” (em cartaz no Minas T√™nis Clube) e tamb√©m artista pl√°stico, Rodrigo de Castro, em entrevista ao site “Culturadoria”.

Colet√Ęnea com 216 p√°ginas contendo mais de 50 poemas escritos entre 1975 e 2001, “Poemas de Amilcar de Castro” dialoga, na forma, com as famosas esculturas e, no conte√ļdo, apresenta ao p√ļblico, pela primeira vez, poemas pertencentes ao arquivo pessoal deixado pelo autor. A edi√ß√£o tem uma embalagem protetora, que se assemelha √†s formas geom√©tricas das obras do artista, tornando-a mais que um livro: um “livro-objeto”.

Poemas de Amilcar de Castro” vem, portanto, ampliar o conhecimento de sua vasta obra, at√© mesmo para especialistas em arte, por meio da publica√ß√£o de obras po√©ticas de um dos mais reconhecidos escultores construtivos da arte brasileira contempor√Ęnea. Com isso, o que se pretende √© tornar esses poemas acess√≠veis aos diferentes p√ļblicos e especialmente para pesquisadores, estudiosos e admiradores da trajet√≥ria do artista.

A Cemig, em suas a√ß√Ķes culturais, tem como principais objetivos o est√≠mulo √†s artes, o apoio √† forma√ß√£o de artistas e a cria√ß√£o de oportunidades para a educa√ß√£o do p√ļblico. Dessa forma, ser√£o distribu√≠dos exemplares do livro-objeto para bibliotecas e institui√ß√Ķes sociais que promovem iniciativas para o fortalecimento da pr√°tica de leitura, a cria√ß√£o de bibliotecas comunit√°rias e o acesso do livro para habitantes de regi√Ķes distantes dos centros urbanos.