APP Cemig Atende

Baixe na App Store

Baixe na Play Store

Clique aqui Clique aqui

Projeto de P&D da Cemig busca facilitar tomada de decisão pelo Centro de Operação da Distribuição

.“COD do Futuro” visa auxiliar a operação da maior rede da América do Sul

A Cemig desenvolve um projeto para otimizar a atuação dos operadores do Centro de Operação da Distribuição (COD) da companhia. Trata-se do Projeto de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D)0652: Plataforma hyper-vision de consciência situacional espaço-tempo integrada baseada em Inteligência Artificial para Operação da Distribuição” – também chamado de “COD do Futuro”. A iniciativa, proposta pela Cemig, é desenvolvida pela empresa de tecnologia Concert Technologies S.A., dentro do Programa de P&D regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

A Cemig possui, atualmente, um único COD, que supervisiona e opera a maior rede de distribuição da América do Sul. São 410 subestações, mais de 17 mil km de linhas de distribuição e de 500 mil km de redes de distribuição operando em diversos níveis de tensão. É o que explica Paulo Roberto Rodrigues Mendes, engenheiro do COD da companhia e gerente do projeto.

“A Cemig utiliza ferramentas de supervisão, controle e gestão, dentre outras que permitem o controle eficaz de toda essa rede. Face a um sistema elétrico de tal magnitude, com crescente evolução de complexidade e desafios operacionais – como ambiente regulatório, dificuldade na formação de pessoal e ferramentas complexas – é essencial buscar soluções que auxiliem o processo de tomada de decisão e ação por parte de seus operadores”, comenta o engenheiro.

Consciência situacional
O objetivo central do projeto é trabalhar o aumento da chamada “consciência situacional” dos operadores e engenheiros do sistema elétrico. “Consciência situacional significa estar ciente do que está acontecendo ao seu redor e compreender o que essas informações representam no presente e no futuro”, explica Paulo Mendes. “Esse projeto constrói um ambiente capaz de atingir os objetivos pretendidos, por meio do desenvolvimento de módulos de inteligência capazes de processar dados oriundos dos diversos sistemas que constituem o ambiente da operação, transformando-os em informações que facilitem a compreensão do cenário de operação e a tomada de decisão”, completa o especialista.

O projeto teve início em 2019, com previsão de término em outubro deste ano. O investimento total previsto – da ordem de R$ 5,8 milhões – é financiado pela Cemig por meio de recursos do programa de P&D regulado pela Aneel.

Marcas Cemig