APP Cemig Atende

Baixe na App Store

Baixe na Play Store

Clique aqui Clique aqui

Cemig esclarece sobre abertura de vertedouro na UHE Irapé – 19/12/2021

.Abertura de vertedouro na UHE Irapé devido a desligamento de unidades geradoras

Neste domingo (19/12/2021), a região da Usina Hidrelétrica de Irapé, localizada entre os municípios de Berilo e Grão Mogol, região Nordeste do estado de Minas Gerais, recebeu um acumulado atípico de chuvas, que levou à interrupção de geração da usina e à necessidade de abertura mínima do vertedouro.

Desde às 20h do dia 18/12/2021 até às 10h deste domingo, a precipitação de chuva acumulada chegou a quase 200 mm na região do empreendimento. Considerando as características da topografia da região, essa quantidade de chuva causou a queda de barreiras na região de acesso à usina, na margem direita do rio Jequitinhonha, bem como obstruiu as saídas da drenagem da casa de força. Isso ocasionou a necessidade de desligamento das três unidades geradoras, interrompendo o fluxo de liberação de água no rio, que estava no patamar de 50 m³/s.

De maneira a manter a perenização do rio Jequitinhonha, a Cemig procedeu pela abertura mínima do túnel extravasor. Essa abertura é feita no patamar de 230 m³/s, valor inferior ao limite de início de inundação dos municípios ribeirinhos.

Vale destacar que apesar do evento chuvoso de grande volume, o reservatório de Irapé ainda apresenta impactos da crise hídrica dos últimos anos, registrando, no momento, um armazenamento de apenas 33%. Ou seja, o vertimento atual é praticado apenas com o intuito de manter o rio Jequitinhonha perenizado, garantindo a vida aquática e demais usos da água. Além disso, os impactos das chuvas se restringiram à região da estrada de acesso da usina e de sua casa de força. Não há qualquer preocupação ou risco quanto à segurança da barragem de Irapé.

Assim, apesar de informações em mídias sociais quanto à preocupação sobre o ocorrido deste domingo, a Cemig vem esclarecer que não há motivo de preocupação quanto a efeitos de inundação ao longo da calha do rio Jequitinhonha devido ao início do vertimento, ou qualquer preocupação quanto à segurança estrutural ou operacional da usina.

A operação da usina manterá o vertimento no patamar de 230 m³/s até que seja solucionado o problema quanto à drenagem da casa de força e avaliada a condição das unidades geradoras. Não há impacto para o suprimento energético das cidades da região, que é mantido pela malha de transmissão do Sistema Interligado Nacional (SIN).

A Cemig mantém contato com as Coordenadorias Municipais de Proteção e Defesa Civil dos municípios de Berilo, Grão Mogol, Josenópolis e Virgem da Lapa, bem como com a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil.

 

UHE Irapé – atualização em 28/12/2021

A respeito das condições operativas da UHE Irapé, a Cemig informa que na segunda-feira, dia 20/12, após a análise do ocorrido e reparos aos acessos à usina, foi possível restabelecer a geração de energia da unidade geradora 3 ao final do dia. A partir desse momento, também foi possível prosseguir com o fechamento total do vertedouro, retornando à operação minimizada da instalação, com uma liberação de apenas cerca de 53 m³/s. Essa condição permanece ao longo do restante deste mês de dezembro, visando a recuperação do armazenamento do reservatório ao longo deste período chuvoso. Quanto às outras duas unidades geradoras, foi possível restabelecer sua disponibilidade ainda no 22/12, garantindo o total restabelecimento da usina.

Na manhã desta terça-feira (28/12), o reservatório da UHE Irapé se encontra com cerca de 44% de seu volume útil, mantendo sua capacidade de amortecer eventos de cheias na região mais próxima, ao longo do rio Jequitinhonha. Apesar dos eventos chuvosos vivenciados ao longo da última semana, a operação da usina segue sem a necessidade de abertura de seu vertedouro, e segue com sua geração de energia minimizada e consequentemente com liberação mínima de vazão.

A Cemig destaca também, que as chuvas não trazem risco estruturais à barragem e recomenda que a população sempre busque junto aos órgãos de proteção e defesa civil as informações mais assertivas e oficiais.