Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal

Horário de Verão

 
O Horário de Verão é processo de adiantamento do horário civil em relação ao horário padrão, que possibilita tardar a ligação da iluminação artificial. O efeito provocado é a não-coincidência da entrada desse tipo de iluminação com o consumo demandado ao longo do dia pelo comércio e pela indústria, cujo montante se reduz após às 18 horas, e com outros tipos de consumo nas residências, cuja carga aumenta significativamente nesse horário, motivados principalmente pelo uso de chuveiro elétrico.
 
A adoção do Horário de Verão visa à redução da demanda máxima do Sistema Interligado Nacional no período de ponta (das 18 às 22 horas). Com isso, obtém-se o alívio do carregamento dos sistemas de geração, transmissão e distribuição, aumentando a segurança e a confiabilidade operativa, pois reduz o carregamento de todo o sistema elétrico nos momentos de pico, melhorando as condições de controle, principalmente em situações de emergências. 
 
Essa redução ocorre no período do ano em que o sistema é, de modo geral, submetido a condições operacionais mais críticas, reduzindo os riscos de desligamentos de linhas de transmissão, principalmente devido a descargas atmosféricas. A medida também proporciona melhores condições de suprimento, em termos de continuidade e qualidade de atendimento às diversas áreas dos sistemas.
 
Ainda como resultado do Horário de Verão, há uma menor utilização da iluminação artificial principalmente nas classes de consumidores residenciais e comerciais, o que proporciona uma redução do consumo de energia.
A utilização do Horário de Verão tem sido associada à redução do risco de crises energéticas e aumento da segurança operativa e confiabilidade do fornecimento, devido à redução dos picos de consumo, propiciando a redução do risco de apagões, através do melhor aproveitamento da luz natural e ganhos em armazenamento de energia.


Como funciona
 
A adoção do Horário de Verão é bastante antiga, tendo sido usada durante as guerras mundiais, com finalidades econômicas, evitando-se a geração térmica. O primeiro país a adotá-lo foi a Alemanha, em 1916.
 
Desde 2008, o Horário de Verão possui data fixa de início e término. De acordo com o decreto 6.558 do Ministério de Minas e Energia, a mudança no horário ocorre, todos os anos, no terceiro domingo de outubro e termina no terceiro domingo de fevereiro. Se a data coincidir com o domingo de Carnaval, o final do Horário de Verão é transferido para o próximo domingo.
 
A medida abrange os Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal. Os Estados das regiões Norte e Nordeste não adotam o Horário de Verão, devido à proximidade da Linha do Equador, o que faz com que a duração dos dias nesses Estados não apresente alterações significativas ao longo do ano, e o Horário de Verão teria efeito praticamente nulo.
 
Além do Brasil, o Horário de Verão é implementado em aproximadamente 80 países, como, por exemplo, nos países da União Européia (entre março e outubro) e da América do Norte (entre março e novembro), além da Rússia, Turquia e Cuba. No Hemisfério Sul, a medida é adotada entre outubro e março na Austrália, Nova Zelândia, Chile, Paraguai e Uruguai, entre outros.

 

Fale com a Cemig : ligue 116 | Fora do Estado de Minas Gerais: 0800 721 0116   |   Deficientes auditivos: 0800 723 8007

Copyright Cemig - Todos os direitos reservados