Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal

Normalização técnica 

O estabelecimento, a disseminação e a utilização de normas técnicas - internas, nacionais, regionais e internacionais - sempre foram reconhecidos pela Cemig como fatores de fundamental importância para a excelência de seus serviços e aumento de competitividade.
 
Com essa visão, e por acreditar que a normalização proporciona à Empresa o registro do seu domínio tecnológico, a Cemig estruturou-se, desde 1959, quando foi criada a Comissão Diretora de Padronização (CDP), para o gerenciamento e a execução de suas atividades de normalização técnica.
 
Em 1972, a CDP foi transformada na Comissão de Normalização de Materiais e Equipamentos Eletromecânicos (Conem) e, em 2001, obteve o status de Comitê de Normalização de Equipamentos e Materiais, mantendo a sigla da antiga Comissão.
 
Essa estrutura vem evoluindo para acompanhar o crescimento da Empresa e a diversificação de seus negócios, manter-se em permanente sintonia com os fóruns nacionais e internacionais de normalização técnica e adaptar-se à velocidade da evolução tecnológica dos materiais, equipamentos e acessórios adquiridos para a expansão e a constante melhoria do sistema elétrico.

 
Normalização interna

A estrutura integrada de normalização interna da Cemig produz os documentos técnicos de compra de materiais, equipamentos, ferramentas e acessórios, englobando todas as partes interessadas da Empresa nesse processo, com a participação de especialistas de diversas áreas de conhecimento. Com isso, a Cemig dispõe atualmente de um acervo superior a 750 documentos, sendo que vários deles possuem versão em inglês, utilizada nas aquisições internacionais. Aproximadamente 50 documentos novos ou revisados são aprovados e emitidos a cada ano pelo Conem, além daqueles aprovados com versão em inglês.

Dentre os produtos avaliados pelos especialistas da Cemig para fins de normalização interna, destacam-se os materiais e equipamentos destinados ao sistema elétrico da Empresa. Há desde equipamentos de tecnologia avançada e grande complexidade de fabricação, tais como transformadores e disjuntores de transmissão, até aqueles mais simples, como um parafuso. O Comitê também especifica e padroniza os materiais e equipamentos de segurança individual e coletivo utilizados por eletricistas e técnicos.

Normalização externa

O intercâmbio entre a Cemig e os fóruns de normalização técnica, com destaque para a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), acontece por meio da divulgação de atividades e documentos dos fóruns, da coordenação e da participação direta de especialistas nos trabalhos das comissões de estudos ou grupos de trabalho, e da análise e votação da Cemig, após consenso interno, dos projetos de norma elaborados e disponibilizados para consulta pública.

Especialistas participam das atividades de normalização da ABNT em comissões de estudos da maioria dos comitês brasileiros de interesse da Cemig, com destaque para as participações no Comitê Brasileiro de Eletricidade (CB-03). Cerca de 80 projetos de norma, que impactam nos negócios da Empresa, são analisados anualmente, após circulação ampla entre as áreas interessadas, resultando no encaminhamento à ABNT de mais de 50 votos por ano. São analisadas também propostas de cancelamento e confirmação de normas da Associação.

A participação dos especialistas da Cemig nos fóruns de normalização e a existência de uma estrutura que busca o consenso entre as áreas da Companhia asseguram que diversos produtos, metodologias e critérios adotados em escala nacional estejam em consonância com as práticas desenvolvidas. O grau de incorporação de tecnologia aos produtos de uma empresa tem forte relação com o envolvimento de seus especialistas em comitês técnicos de entidades de normalização.

Interação com o mercado fornecedor

O estabelecimento de padrões e especificações técnicas e os documentos técnicos de compra em perfeita sintonia com as normas nacionais e internacionais asseguram a disseminação dessas exigências no mercado fornecedor, principalmente em Minas Gerais. Tais exigências fornecem as informações demandadas pelos fornecedores e facilitam o desenvolvimento de linhas de produtos decorrentes do estabelecimento de padrões adequados.

O desenvolvimento de normas internas alinhado à normalização externa amplia o mercado fornecedor, ajuda a reduzir custos e melhora a comunicação técnica. Além disso, quando a Cemig apresenta para uma norma nacional uma prática já utilizada na Empresa como modelo, há o reconhecimento de seus pares, clientes e fornecedores.

 

 

Fale com a Cemig : ligue 116 | Fora do Estado de Minas Gerais: 0800 721 0116   |   Deficientes auditivos: 0800 723 8007

Copyright Cemig - Todos os direitos reservados